terça-feira, 3 de abril de 2012

Luz na Decoração


Especialista dá dicas de como aproveitar ao máximo os recursos da iluminação

A iluminação faz toda a diferença na decoração dos ambientes de uma residência, uma vez que é possível utilizar os inúmeros artifícios que a luz oferece para criação de cenários sofisticados, acolhedores e divertidos. A diretora do escritório Izabel Souki Engenharia e Projetos, Izabel Souki, explica que no momento de projetar e decorar os ambientes é preciso levar em conta as sensações e as impressões que se pretende passar de cada espaço. “Ambientes diferentes demandam intensidade de luz e tipos de lâmpadas diferentes. É sempre bom mesclar lâmpadas variadas em um mesmo cômodo criando cenas adequadas para cada tipo de local”, avisa.




Sobre os tipos de lâmpadas, Izabel informa que as mais usadas atualmente são as dicróica, AR, fluorescente e led. Ela explica que a lâmpada dicróica é uma que proporciona brilho e mais abertura, ideal para ser usada em salas e outros ambientes que desejam uma luz mais aberta. Já a lâmpada AR, possibilita uma luz de foco por ser mais fechada, sendo recomendada para qualquer lugar onde se deseja dar foco a algum objeto ou obra de arte. A lâmpada fluorescente, além de ser a mais econômica, oferece iluminação geral ao ambiente, mas tem sido frequentemente trocada por fita de led, que apresenta maior durabilidade. As duas são mais indicadas para o uso em espaços onde se pede uma luz geral.




Para ambientes de trabalho, cozinha, lavanderia e escritório, Izabel recomenda o luz branca, que proporciona maior clareza e deixa o usuário mais alerta e ativo. Além disso, a luz branca remete à sensação de limpeza e de frescor. Já a luz amarela oferece maior conforto e aconchego, sendo ideal para salas e quartos.

Em relação às áreas com televisão e banheiro, é recomendada atenção especial, uma vez que a luz não deve refletir na televisão ou criar sombra durante a maquiagem ou a barba, por isso a escolha correta do item pode evitar alguns incômodos. “Em sala de TV, por exemplo, a luz não deve ser muito intensa para criar cenas adequadas para assistir com conforto a televisão, neste caso o uso do dimmer é bastante aconselhável. Já no banheiro, o ideal é a utilização de lâmpadas dicroicas mescadas a fluorescente”, ressalta.



Nas salas de jantar, o uso de lustres é o mais indicado, por proporcionar uma luz intensa e necessária para eventos e banquetes. O recomendado pela especialista em decoração é mesclar o lustre com luzes menos intensas, como arandelas ou lâmpadas embutidas em sancas, o que permite a criação de cenários mais propícios para uma conversa ou um jantar romântico.

Usando e abusando de técnica e de bom gosto é possível, ainda, usar peças de iluminação, como abajures, lustres, pêndulos, arandelas e peças embutidas no forro de gesso, que além de iluminarem conferem requinte e sofisticação ao ambiente. A especialista em decoração ressalta as variadas possibilidades que uma iluminação pode causar: “aliando conhecimento e criatividade podemos conseguir diversos efeitos e cenários especiais, como usar luzes atrás da cabeceira da cama, embaixo do sofá ou da mesa, bem como explorar detalhes arquitetônicos com lâmpadas embutidas na alvenaria”, esclarece Izabel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário