terça-feira, 15 de outubro de 2013

Pinturas inspiradas nos textos de Gênesis por Carlos Araújo

         
       Lançamento da Capella Editorial reúne 243 pinturas inspiradas nos textos o Gênesis, primeiro livro do Antigo Testamento, com passagens que descrevem desde a Criação do Universo e as origens da humanidade até a chegada à Terra Prometida.
       “Se eu não pudesse mais pintar, eu gritaria essas revelações”. Assim o artista plástico Carlos Araujo descreve a oportunidade que Deus lhe deu de despertar para a fé – e que se refletiu numa introspecção pessoal e impulso criativo iniciados há 30 anos, após produzir a litografia “Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse”. Como ele mesmo se autodefine, “a mim tinha sido dada a possibilidade de pintar através da bidimensão a mensagem divina”. De lá pra cá voltou seu talento para pintar cerca de 2.000 obras inspiradas em citações da Bíblia.
     Uma boa amostra desse mergulho carregado de espiritualidade pode ser contemplada nesta luxuosa edição da Capella Editorial, com patrocínio da Biolab Farmacêutica. O livro Gênesis de Carlos Araujo reúne 243 obras baseadas nas citações que descrevem a Criação do Universo e do Homem, do Jardim do Éden e o pecado original à expulsão do Paraíso, de Caim e Abel, entre outras passagens do Gênesis, o primeiro livro do Antigo Testamento.
     Com textos em português, inglês e espanhol, em Gênesis de Carlos Araujo o leitor poderá identificar os momentos distintos do artista.
     Das influências de mestres renascentistas, em especial Michelangelo, e das pinturas mais tradicionais de cunho espiritual às cenas retratadas de maneira mais direta e expressionista.
     Já as pinturas abstratas e iconoclastas, a luta constante entre a ausência física e a presença divina se torna especialmente visível nas suas telas. Um bom exemplo é a obra “Anunciação", de 2001. Feita em tons de cinza e em tamanho bem menor, ela guarda uma aura do sagrado e de religioso. O livro reúne uma série de instalações abstratas – “O Senhor cria os seres da água”, “O Universo Primal”, “O Semeador” e “A Formação das Árvores”.
     “Procuro transportar o observador a um plano imaginário, onde a narrativa permeia parâmetros mais próximos à alma, como se tivéssemos adquirido outros sentidos, e no desenrolar das cenas pudéssemos vislumbrar a Luz de outra forma para, em seguida, retornarmos vertiginosamente ao nosso ‘estado material’, os eventos seriam vistos através de uma translúcida lâmina que intermedeia o ‘Espírito e a Carne’”, afirma Carlos Araujo.
     Para Claudio Yida e Daniel Pereira dos Santos, diretores editoriais da Capella Editorial, o lançamento de Gênesis de Carlos Araujo é um marco importante na história de sua jovem editora.
    “Editar este livro foi um grande desafio. Afinal, Carlos Araujo já havia publicado anteriormente seu livro “Bíblia-Citações”, com passagens do Antigo e do Novo Testamento. Uma obra completa, portanto. Nesta proposta, nos detivemos no Gênesis, o primeiro livro do Antigo Testamento, que descreve o início de tudo, a criação do universo e da humanidade.
     Paralelamente, é o início de mais uma sólida parceria editorial, que se desdobrará em uma grande exposição de Carlos Araujo em São Paulo, no primeiro semestre de 2014, também com o apoio da Biolab Farmacêutica".
    Os trabalhos de Carlos Araujo são um convite à experimentação e um despertar dos sentimentos. Repletas de dramaticidade, fé, paz e harmonia, suas obras levam o espectador a um estado letárgico de comunhão, envolto num sopro espiritual e etéreo. Como ressalta Maria Lúcia Farinha Veríssimo no prefácio –      “(...)Temos que brigar com cada pintura para decifrá-la. Araujo delega o papel de criador ao espectador, a quem cabe desvendar os mistérios de suas telas”.
A habilidade de Araujo em retratar sentimentos universais dá uma dimensão secular a suas pinturas. Suas obras falam uma linguagem universal que é facilmente reconhecida por todos. (...) Suas pinturas são tecnicamente completas e soberbas. Elas devem ser apreciadas e respeitadas pelo que são: arte própria e arte numinosa.”  Maria Lúcia Farinha Veríssimo, no prefácio de Gênesis

Sobre o autor
Engenheiro de formação, Carlos Araujo é um artista autodidata. Aos 13 anos, começa a pintar motivado pela desigualdade social e suas consequências. A primeira fase de sua carreira artística se destaca pelos grandes painéis com cenas de um cotidiano quase metafórico, como “O Enterro no Nordeste”, “O Sinaleiro de Itaipu”, “A Neta Amamentando a Avó”, “O Centauro de Bourdelle”, “O Último dos Tapuias”.
A partir da publicação do livro-objeto “Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse”, passou os últimos 30 anos se dedicando a reinterpretar passagens da Bíblia em suas telas. Em 2007, finaliza “Bíblia Citações”, uma obra de grandes dimensões que foi presenteada ao Papa Bento XVI pelo Governo do Estado de São Paulo. A edição contém 1.028 obras selecionadas inspiradas nos Textos Sagrados, desde o Gênesis ao Apocalipse, ilustrando cerca de 750 capítulos e versículos. Atualmente, trabalha na conclusão de obras para uma grande exposição a ser realizada no primeiro semestre de 2014.

Por: Emanuella Minari

Nenhum comentário:

Postar um comentário