sexta-feira, 26 de junho de 2015

CASA COR CAMPINAS 2015 apresenta modelo diferenciado de construção


O Grupo CASA COR INTERIOR SP, pertencente à CASA COR, maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, acaba de anunciar que a CASA COR CAMPINAS 2015 terá como sede duas novas mansões, que serão construídas especialmente para a mostra, com pegada 100% sustentável, utilizando o que há de mais novo no mercado quando o assunto é arquitetura, decoração e sustentabilidade.
Os projetos são assinados por duas duplas de arquitetos da cidade, Adriana Consulin e Izilda Moraes e Daniele Guardini e Adriano Stancati, vencedores dos prêmios de melhor ambiente CASA COR CAMPINAS nos anos de 2014 e 2013, respectivamente. De acordo com Adriane Salomão Sanna, Diretora de Relacionamento da CASA COR CAMPINAS, o grande destaque fica por conta do processo construtivo das casas, totalmente inovador e ecologicamente responsável. “As mansões serão construídas com foco na construção limpa, ecologicamente sustentável e com sistemas de reutilização de água. Queremos reduzir em 80% o número de resíduos da construção”.
Saem tijolos, vigas e pilares, entra o EPS armado - A novidade é que, pela primeira vez na RMC (Região Metropolitana de Campinas), casas de alto padrão serão construídas com painéis monolíticos de EPS integrados a malhas de aço galvanizado que substituem a alvenaria estrutural ou alvenaria de vedação. “O material é inovador, seguro e ecoeficiente, indicado para todos os tipos de edificações. Entre os muitos benefícios, o material permite que todo o processo seja otimizado com a redução no tempo de execução e na mão-de-obra. Nós erguemos 906 metros quadrados de paredes em uma semana, com apenas quatro pessoas. Uma obra desse porte, em uma construção convencional, seria construída em no mínimo um ano, mas construiremos em apenas cinco meses e com metade da mão de obra”, explica um dos engenheiros responsáveis pela obra, Frederico Barreto.

“A facilidade se estende ao transporte e manuseio do material, que é leve e compacto. Outro benefício é o isolamento térmico e acústico que, em tempos de crise energética, este diferencial contribui para a valorização do empreendimento. Outra característica refere-se ao número de resíduos e limpeza da obra. Em uma obra convencional usaríamos cerca de 80 caçambas, com este material estimamos usar apenas duas, contribuindo para a preservação do meio ambiente. A execução elétrica e hidráulica também é simples. É possível colocar tudo antes de fazer a projeção do concreto, basta cortar a malha, derreter o isopor com soprador térmico, recolocar a malha novamente e pronto”, conta o Engenheiro Civil, Marcos Zafalon.
Segundo Adriano Stancati, um dos profissionais que assina uma das mansões, esse material, que já é muito utilizado na construção civil em diversos países, vai revolucionar o sistema construtivo brasileiro. “Paredes de EPS com malha metálica e microconcreto projetado proporcionará uma construção rápida, sem desperdícios e eficiente”, explica Stancati.
O projeto do casal Adriano Stancati e Daniele Guardini apresenta uma casa contemporânea e arrojada, onde a integração com a natureza poderá ser percebida em alguns detalhes. “A fachada revestida em pedra é intimista e reservada, mantém o interior da casa totalmente escondido, sem aberturas para a rua, garantindo a privacidade dos moradores.  Em contraponto, a fachada posterior é devassada e permite a ampla visão de todo entorno e a total integração entre o interior e o exterior, onde ficará a piscina e o jardim. A distribuição dos ambientes reforça a praticidade do dia a dia da casa”, explica Daniele.
Adriana Consulin e Izilda Moraes também apresentam uma arquitetura contemporânea abusando da transparência dos grandes panos de vidros, possibilitando a integração do interior com a paisagem. “O projeto foi pensado levando em conta o uso da casa pelos possíveis moradores de forma social e íntima ao mesmo tempo, sendo independentes uma das outras. Privilegiamos o ato de receber bem e reunir as pessoas, proporcionando um clima acolhedor e confortável. Repleta de conforto, tecnologia, beleza e requinte, a casa resgata sofisticação aliada à funcionalidade”, conta Adriana.
O tema nacional da CASA COR deste ano é “Brasilidade” e também será trabalhado na edição campineira. “Queremos destacar o que temos de melhor no nosso país, trazendo influências e ícones da nossa cultura, arte, objetos e cores para o mundo da arquitetura, decoração e paisagismo”, afirma Adriane Salomão Sanna.

Fonte: ASSESSORIA DE IMPRENSA: FONTE COMUNICAÇÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário