segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Arquiteta fala sobre o uso de baias e divisórias no ambiente corporativo


Um ambiente de trabalho saudável, com espaços funcionais, bonitos e convidativos, ajuda muito na satisfação de qualquer funcionário. Mas e quando se faz necessário implementar baias e divisórias no ambiente corporativo? A arquiteta Sonia Acciaris, especialista em arquitetura corporativa, dá algumas dicas sobre o assunto.
"Baias e divisórias podem ser importantes elementos dentro de um ambiente corporativo, principalmente para aqueles momentos em que o funcionário precisa de mais concentração ou privacidade", comenta Sonia."No entanto, elas não podem ser simplesmente instaladas no escritório. A implementação deve fazer parte de um projeto pensado especificamente para o ambiente e para a equipe", completa.
 Baias ou divisórias podem funcionar dividindo espaços e pessoas. As baias geralmente são instaladas nas mesas e não impedem o contato direto entre funcionários. Já as divisórias são como paredes, utilizadas para criar ambientes particulares dentro de um escritório, como salas de reunião, salas de brainstorm, áreas de descompressão e até cozinhas.
Quem deseja criar pequenas divisórias (divisórias baixas), proporcionando aos funcionários um ambiente mais particular e pessoal, pode utilizar as baias. Para que o funcionário não se sinta completamente isolado, é importante pensar na altura, largura e material dessas baias. "Pessoas que precisam trabalhar em equipe necessitam de baias mais baixas, que facilitem a comunicação. Além disso, materiais transparentes ajudam esteticamente o espaço, pois não bloqueiam a luz, dando maior sensação de amplitude", comenta a arquiteta.
Para aqueles escritórios que precisam de uma divisão no espaço, criando outros ambientes, pode-se investir em divisórias. "As divisórias podem proporcionar melhorias para o ambiente corporativo. Dividir o espaço não é necessariamente algo ruim, pois assim o local pode ficar mais organizado e eficiente. Além disso, naqueles momentos em que é preciso evitar distrações ou se fazer uma reunião, esse espaço isolado pode ser bastante útil", lembra Sonia.
A arquiteta ressalta que, para um projeto de arquitetura com baias e divisórias bem otimizadas no local de trabalho, é necessário, antes de tudo, um estudo profundo do espaço, das atividades que são desenvolvidas nele e da aceitação entre a equipe. "Existem muitas soluções em matéria de baias e divisórias que podem colaborar com o desenvolvimento do trabalho e da equipe. Por isso, antes de instalar qualquer divisor dentro do ambiente de trabalho, é preciso não só conversar com quem lá trabalha, como também chamar um profissional para projetar e executar o trabalho. Só assim é possível garantir o sucesso da implementação de baias e divisórias em ambientes corporativos", finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário